(11) 2362-2021 R. Schilling, 320 - Vila Leopoldina, São Paulo - SP

Não é novidade para ninguém que os temakis caíram no gosto dos brasileiros, mas você sabia que temakerias foram inventadas aqui? Segundo o crítico de gastronomia da Veja São Paulo e professor de gastronomia da Mackenzie, Arnaldo Lorençato, no Japão não é hábito comer o prato fora de casa. “Os restaurantes especializados em temaki são uma invenção brasileira”, explicou em entrevista à revista Made in Japan. Desde 2004, as temakerias invadiram as principais cidades brasileiras e ganharam aprovação do público.

Os temakis ficaram populares por volta do século XIX, quando os quiosques de sushi se tornaram populares em Edo, cidade que posteriormente se tornaria Tókio, a capital do Japão. Os quiosques eram o tipo de restaurante mais populares na época e viviam sempre cheios. Por isso, muitos clientes não conseguiam se aproximar do balcão para saborear os sushis. Para não perder esses clientes os shushimans enrolavam o sushi em cones feitos de algas e entregavam às pessoas. A alga foi a forma que os estabelecimentos encontraram de garantir que o sushi pudesse ser saboreado mesmo sem os hashis, famosos pauzinhos japoneses que servem como talheres.
No começo os temakis não eram nada parecidos com os hoje. Os rolinhos de alga eram feitos em formas de charutinhos. Já o molho shoyu, também bastante popular no Japão, ficava em bacias comunitárias dispostas sobre o balcão. Somente em 1924 os temakis ganharam a forma de cone. Além de mais prático, o novo formato garantia que o shoyu não caísse na roupa dos clientes.
Os temakis também eram servidos como entrada nos restaurantes e em festas entre amigos. Na maioria das vezes o prato usava aquilo que “sobrava”do preparo dos sushis tradicionais. Já nas festas os anfitriões deixavam os ingredientes a disposição dos convidados, que se serviam no estilo self-service.
Entre as vantagens do prato está sua facilidade de preparo. Ao contrário dos sushis, que são enrolados com esteirinhas de bambu, os temakis são preparados somente com as mãos, o que pode levar menos de um minuto.
No Brasil, após o “boom”da culinária japonesa desde a década de 1980, chegou a vez do temaki. A combinação de um prato rápido e altamente nutritivo fez com que o “fast-food” japonês fosse incorporado ao cotidiano do brasileiro. Em Londrina, o Temaki Club traz no cardápio temakis de salmão, atum, peixe branco, além de várias combinações incríveis de temakis especiais. Há ainda um temaki vegetariano e os doces que levam frutas, doce de leite e até nutella.
Para quem quer economia e rapidez na hora do almoço, o Temaki Club oferece combos aos clientes. Dois temakis simples mais uma água ou um refrigerante sai por R$ 18,50. Já a opção mais completa, com dois temakis completos com água ou um refrigerante custa R$ 20,50.
(Fonte: Made in Japan e R7)